sábado, 30 de agosto de 2008

Traça_02: Macunaíma - Mario de Andrade

Se teu moleque algum dia vier pra ti com uns argumentos industrializados de "- Pai, lê uma história pra dormir?", não negue esse pedido embreado de futilidades copiada porque ele viu na televisão e pareceu algo de bom fundamento. E na real, é. Só que ao invés de você ler histórias futéis como Branca de Neve ou Cinderela, leia Macunaíma.

Grande obra de Mario de Andrade, este que fôra um dos grandes nomes da Semana de Arte Moderna de 1922, escrita em uma semana (contudo, o autor já havia estudado tudo que se relacionava ao que a história aborda). Relata a história de um índio (Macunaíma) que descendia da tribo dos Tapanhumas e que já, desde pequeno, se mostrava esperto, mas ao mesmo tempo preguiçoso e que começa a explorar o Brasil e suas culturas e crenças.

Quem assistiu o filme com o saudoso Grande Othelo como protagonista sabe que o conto é bom e que não se pode ficar sem dar uma risada.

Se você assistiu o filme, isso é bom. Mas se não, leia primeiramente o livro e tenha sua própria visão deste clássico. Você não vai se arrepender!

P.S.: Deêm valor ao que é nosso. Não se deixem levar por estrangeirismos!

Ficha Técnica:
MACUNAÍMA - O Héroi Sem Nenhum Caráter
Autor: ANDRADE, Mario de
Editora: Villa Rica Editora
Assunto: Literatura Brasileira - Romance

Um comentário:

Déo "Neguinho Atento" disse...

macunaíma é classico. o herói nacional. cagado e cuspido. ora branco ora preto, tal qual nosso povo. macunaíma O MESTRE!