sábado, 16 de agosto de 2008

Inez

por A Lenda

Inez Sanidade,
tô morrendo de saudade do teu quero bem.
Do teu quero bem...

Parafuso que se solta
não dá pra apertar.
Não dá pra apertar. Não dá pra apertar.

O juízo que não volta
se perde no ar.
Se perde no ar. Se perde no ar.

Inez Sanidade,
tô morrendo de saudade do teu quero bem.
Do teu quero bem...

A camisa que me envolta
só faz me coçar.
Só faz me coçar. Só faz me coçar.

O doutor que me molda
só vai se cansar.
Só vai se cansar. Só vai se cansar.

Inez Sanidade,
tô morrendo de saudade do teu quero bem.
Do teu quero bem...

Quando bate a revolta
eu quero cantar.
Eu quero cantar. Eu quero cantar.

E não vai ter escolta
pra me segurar.
Pra me segurar. Pra me segurar

Inez Sanidade,
tô morrendo de saudade do teu quero bem.
Do teu quero bem...

Um comentário:

Déo "Neguinho Atento" disse...

aí lendinha...
fico imaginando que ritmo é esse som, pois a letra é interessante.
quero ouvir hein?!