domingo, 24 de agosto de 2008

A Coruja e o Cassacu

por Guto Rafael

A noite chega rastêra,
cheia de sombra nos mato.
Coruja chega facêra
de ôio no véi cassacu.

Mas cassacu sabido
só sai da toca ligado.
Coruja só dá perdido.
Quando viu, já tá no buraco.

Prestando muita atenção
pra vê se pega um abestado.
A coruja com frivião,
peleja, mas só dá errado.

E eu bato uma aposta,
que no fim do tocado,
a coruja fica na bosta
e o cassacu é coroado.

Coruja que quase acerta
não aprende com o errado.
Já outra vez, tá na merda,
mas não desiste do prato.

E é nesse pega num pega
que se dá esse contado.
Até hoje a coruja se aprega
no rastro desse cassacu.

Um comentário:

Déo "Neguinho Atento" disse...

bela letra, Lendinha...espero que a melodia agrade.
Já tem pra apresentar???

tamujunto!

:-Déo Neguinho Atento